Um salto dado por dois

piscina

É sempre assim.

Entramos no amor como quem entra numa piscina gelada em um dia de sol. Primeiro, colocamos os pés para sentirmos a temperatura. Tão logo as pontas dos dedos encostam a superfície, os tiramos.

Depois, após titubear um pouco, voltamos a arriscar. A água, agora, vai até o joelho. O corpo começa a acostumar-se ao ambiente, enquanto o frio sobe a espinha. Já estamos na metade do caminho. Voltar não faz sentido. Continuar aos poucos também não.

Ficamos, então, ali, parados, cultivando a dúvida entre desistir ou atirar o corpo de vez. Alguns pulos do passado vêm à mente. Sim, já tentamos outra vez. Já quebramos a cara quando tudo parecia profundo, mas era raso demais.

Num estalo, lembramo-nos que ficar parado pouco faz por nós. Pouco faz pelo outro também. O frio, aos poucos, cede ao sol. A água já não parece tão gelada assim. As mãos se encostam e se entrelaçam. Só assim sentimentos segurança para, enfim, saltarmos.

Porque amor é isso. Um salto que só vale a pena quando dado por dois.

13 comentários

  1. Na minha piscina não tem escadinha não. Só tem escorregador. Me atiro. Deu certo ótimo, viver é tudo. Não deu, a gente se acaba no escuro mas depois a vida segue ❤️ Te amo amigo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s