Quem?

 

quem

 

 

Quem?

Eu me vejo no espelho

E não me reconheço

Quem é essa mulher?

Com essas rugas

Esses fios brancos rebeldes

Essa presbiopia

Tantas vidas vividas numa só

Plural e inconstante

Mudei de cidade

De marido

De profissão

Os defeitos permanecem

A celulite

A teimosia

Sou tudo isso e muito mais

E nada também

Sou assim

À procura de um verso perfeito

Uma interpretação brilhante

O peso ideal

As máscaras caem uma a uma

Procuro meu eu verdadeiro

E não o encontro

E isso nem importa mais

Abri caminhos e abandonei atalhos

Minha vida daria um livro

Escrevo mais um capítulo agora

Improviso

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s