Uma verdade não some só porque você a rejeita

verdade

 

 

 

Algumas coisas são amargas demais para suportar o sabor. A lembrança que me vem à mente foi a primeira vez que tomei chá de boldo. Amargo, horrível. Aos sete anos, meu paladar ainda preferia balas. Mas não gostar de boldo não fez com que ele deixasse de existir. Ele continuava boldo. O mesmo acontece com as coisas da vida. Há verdades que preferiríamos que não existissem, mas elas existem à despeito da nossa preferência. Ignorá-las não as fará sumir, nem virarem mentira. Aceitar a realidade das coisas tem a ver com maturidade, entender que não podemos ter paladar de sete anos de idade para sempre. A verdade que nos contraria é valiosa, porque nos faz entender que, na vida adulta, nem tudo é do nosso jeito. Algumas coisas são amargas demais para suportar o sabor, mas fechar os olhos para fingir que uma verdade não está diante de nós é sempre um gesto infantil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s