Portas fechadas.

 

ortas fec

 

Sempre fui péssimo em fechar as portas

Sempre fui péssimo em enfileirar os passos seguir em frente sem olhar para trás

Tenho uma tendência por passados

Sempre fui assim

Adiando os finais

Não querendo chegar ao último parágrafo do livro

Quantas vezes eu fugi para despistar a despedida

Quantas vezes eu fiquei um pouco mais, mesmo não querendo

E dessa forma muitas vezes eu ignorei o chamado da vida

Dessa forma muitas vezes eu mantive as feridas abertas

Paras as pessoas entrarem e saírem

Sempre fui péssimo em fechar as portas

Dessa forma eu ignorei por muito tempo o meu rosto

Dessa forma fui perdendo a minha identidade

Fui perdendo os meus segundos, meus momentos

Fui perdendo a minha própria voz

Sempre fui péssimo em fechar as portas e partir

Preciso colocar os músculos nas minhas pernas atrofiadas

Preciso do caminho

Preciso procurar meu rosto pelo mundo

Preciso sorrir novamente

Antes da última página

Da última palavra

Vivendo para mim

Eu posso melhor para os outros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s