Terra Azul.

Astronauta de mim 

Saio da nave 

e me aventuro na escuridão.

Exploro terrenos desconhecidos 

– seu corpo quente. 

Carinhos e sussurros me levam à gravidade zero. 

Flutuo nos seus beijos. 

Conversas nas noites estreladas 

Resgataram um eu esquecido no vácuo. 

O espaço antes infinito e solitário

Recebe uma entrega inesperada:

Constelação amorosa. 

Tiro o capacete e respiro você. 

E cravo minha bandeira no seu abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s