Reflexão sobre uma paixão no ônibus

 

bus

 

O ônibus balançava um pouco enquanto eu tentava ver o mundo por trás dos meus grandes óculos. Ela entrou sorrindo, parecia estar feliz, parecia ter tido um bom dia, gostei do sorriso dela e da maneira como o seu nariz mexia enquanto ela falava com uma outra moça qualquer.
Era um belo quadro para um final de um dia
repetitivo, quando uma dessas epifanias
inconvenientes e questionadoras surgiu sentada ao meu lado no banco do ônibus. “por que você olha para ela? “, “o que você pode oferecer?”. No fim, eu mesmo sabia que nunca aconteceria, não atendo às
expectativas, nem mesmo gosto de que criem
expectativas sobre mim, provavelmente irei fracassar e já tenho uma coleção grande de fracassos
contabilizados.
Ei! Não pense isso, não sou do tipo, sou sozinho,
é simples. Eu não posso oferecer nada daquilo que
as pessoas geralmente admiram e desejam. Sou um
vira-lata e, no fundo, comecei a me orgulhar disso.
No fundo, a minha falta de ambição me dá um orgulho peculiar. A garota desceu em um ponto qualquer,
o ônibus continuou seu trajeto, e ela se foi para
sempre. Eu voltei para minha vida de sempre, todos tinham só uma ideia sobre quem eu sou e, no fundo, eu não me importo.
Continuo com minha estranha mania de isolamento.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s