As palavras ouvem

as palavras ouvem

 

 

Sempre fui aquele que ouve

Sempre fui o ombro para uma cabeça que chora

Sempre fui o menino que não sabia o que fazer com as mãos

E a vida vem me tirando os bolsos

A voz

A voz eu entreguei para as palavras

Elas sempre estiveram por aqui

Sempre insistiram em permanecer sabe

Palavras

As palavras tocam o meu rosto

Elas sabem dos meus segredos

Dos meus medos

Elas sabem da minha ferida que não para de sangrar

As palavras escutaram o que você me disse em um momento de fúria

As palavras vão me lembrar cada palavra que você me disse

Todo ódio que você disse que era amor

Eu queria conversar com alguém

Mas eu sou um bom ouvinte

Sou alguém que ouve

Sou aquele que as pessoas procuram quando querem um abraço

Quando melhoram elas partem

Feito um vento

Eu fico

Eu sempre fico nesse lugar enorme e vazio

Vejo algoritmos

Likes, comentários

Vejo pessoas fazendo perguntas para vocês

Mas não consigo falar

Não consigo tocar vocês

Sou o que ouve

Ouve

E a história não se lembra dos ouvintes

Tudo aos heróis!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s