Plantar sol para colher manhãs

solPrecisamos viver aquilo que queremos. Quem quer amor, precisa amar. Quem quer respeito, precisa respeitar. Quem quer fidelidade, precisa ser fiel.

Ter uma prática de vida bem alinhada com o que se espera dela é a melhor forma para não criar ilusões nem frustrações.

Conheci o Reinaldo, um homem que vivia esmagado pela culpa que sentia por ter magoado sua melhor amiga. Ele vivia pedindo o perdão dela, mas nunca conseguiu. Reinaldo, entretanto, tinha imensa dificuldade para perdoar. Nunca perdoou o irmão, por exemplo, por tê-lo enganado com uma mentira. Veja o paradoxo existencial de Reinaldo: alguém que precisa de perdão, mas é incapaz de perdoar.

A vida de Reinaldo é uma explicação para a infelicidade: uma expectativa desalinhada da prática.

O viver é aquilo que fazemos dele. A vida que queremos depende de como agimos.

É como o jardineiro que não espera que flores nasçam do acaso, ele as planta. Quem quer novas manhãs, precisa aprender a plantar sol.

 

Siga @lucaslujan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s