No quintal

quintal

 

Cultivo semanas o texto
Jardineira das palavras
Sementes que brotam da inquietação, da insônia e das sutilezas
Planto ideias que nem sempre vingam
Podo os excessos, as redundâncias e vulgaridades
Arranco ervas daninhas
Enxerto sentimentos e sensações
Rego a paciência
Nem sempre o terreno é fértil
Mãos sujas, coração leve
Escrevo por necessidade
E porque o mundo precisa de verde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s