Ame seu presente

anehoje

 

 

De vez em quando, visito meus ontens. Não o passado que vivi, mas os dias que nunca foram meus. Os amores que não tive, os amigos que não perdi, as dores que não lamentei e as mortes que não chorei. Tudo o que não fui e não fiz também me fazem ser quem sou hoje. E pelo presente, sou grato. Quando percebo todas as coisas que poderiam me acontecer, mas nunca me aconteceram, escolho entender as circunstâncias como sorte. Sim, tenho sorte. O meu presente tem amigos que poderiam ter me deixado e amores que insistiram em mim. Sim, coisas boas que nunca me aconteceram poderiam ter me acontecido, como ganhar na loteria, por exemplo. Mas prefiro treinar meu olhar para interpretar positivamente o que passou e não passou em minha vida. Não lamento o que não tive, celebro com alegria o que tenho. Não lamento por não ter asas para voar, sou feliz por ter pés para trilhar meu caminho. Não sei definir precisamente o que é felicidade, mas tenho certeza que ela passa pelo contentamento: a capacidade de ser contente com o que vivemos, não vivemos, somos, não somos, conquistamos e não conquistamos.

 

siga @lucaslujan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s