Sobre namorar consigo mesmo.

Namorar. Vem, em uma explicação bastante solta, da ideia de inspirar amor. De enamorar. Longe de querer desmerecer os casais que hoje comemoram ou de ter qualquer ressentimento com a data, mas diante desta explicação só há uma leve conclusão: não vejo porque não poderia comemorar comigo mesmo. Afinal, o amor é inspirado por e assume diversos caminhos e formas. Portanto, assim é também a sua comemoração. Posso ouvir um disco. Abrir um vinho. Posso dividir uma pizza com um amigo. Se o namoro é o compromisso que inspira o amor, todos nós deveríamos sempre se enamorar da nossa própria companhia. Ser capaz de admirar e desfrutar cada instante como desfrutaríamos também com um outro alguém. São naturezas distintas? Com certeza. Porém, não deixa de ser um amor. E se a intenção deste dia é comemorar um namoro, não tenho dúvidas. Posso muito bem comemorar comigo mesmo.

2 comentários

  1. Oi, Mateus! Mais um texto fantástico, sou muito fã! Permita-me uma correção pra que ele fique perfeito:
    . “Se o namoro é o compromisso que inspira o amor, todos nós deveríamos sempre NOS enamorarMOS da nossa própria companhia”
    Abraços!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s