A felicidade não existe, mas podemos ser felizes.

Quando a vi, pela primeira vez, em um país que não era o meu,
olhei-a nos olhos e confessei que nunca poderíamos ser  felizes.
Ela sorriu, cruzou a mão sob meus ombros e enquanto nos balançava disse baixinho para mim:
Felicidad no existe, lo que existe en la vida son momentos felices
Quando cruzamos léguas em busca de um estado eterno de suspensão das dores e anseios, vimos os mares e as serras que nos adornavam no caminho?
E se chegássemos lá, nesse lugar chamado felicidade, saberíamos então o que fazer?
Há algo em estar vivo que vai muito além que o almejo de um dia ser feliz. O agora é uma variação imensa de possibilidades e só se permitindo é que você poderá em meio a milhões de outras sensações, se satisfazer.
Felicidade nada tem a ver com um lugar para se chegar e permanecer, é sobre estar em movimento.
Outro dia me perguntaram se valeria a pena viver algo do qual sabíamos que não duraria, me lembrei imediatamente das viagens que fazemos para lugares que muito provavelmente nunca mais voltaremos e que mesmo assim, nada poderá tirar de nós ter um dia estado lá.
O amor, os projetos, as mudanças, as decisões, a vida toda são como essas viagens, onde o que importa é estar lá, agora, se permitindo transformar por cada micro experiência contida ali, sem a vaga ideia de um dia quem sabe talvez, finalmente viver.
Deixe os que sonham em ser feliz habitarem o paraíso, nós vivemos aqui e nos importa o agora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s