É preciso amar de novo?

precisoÉ preciso amar de novo? Não, longe disso. Ainda assim, é possível. Antes de qualquer outra característica, a condição básica que define o amor é a sua pura liberdade. Um encontro possível. Assim, o amor nunca deveria ser visto como uma necessidade. Como algo que devemos nos forçar a viver, pelos mais variados motivos. Aliás, caso o façamos, arrisco até mesmo a dizer que não é amor. Como poderia ser algo livre se nasce da obsessão por uma nova experiência? Ou, pior ainda, se nasce da obsessão de afastar uma experiência antiga? – algo que infelizmente vemos muito acontecer. O que devemos nos permitir é amar novamente. Não confundir um amor com o amor. Não confundir um sofrimento passado com todos as possibilidades do futuro. Assim, preservamos a chance de amar, sem nos fecharmos tolamente. Isso sim é preciso.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s