Amor no varejo é felicidade no atacado.

 

amornovarejo

 

Basta amar a qualquer preço.

Amar, custe o que custar. Ou desamar, quando investir já não vale mais a pena. Afinal, tem amor que é como um Black Friday para brasileiro ver.

Não estranhe, mesmo no alto da sua nobreza, o amor tem lá certa semelhança com as relações comerciais. Na origem, o comércio era uma troca direta. Na essência, o amor também. Por muito tempo, as pessoas trocavam seus melhores produtos com os outros. As mercadorias eram diferentes e de difícil comparação mas as partes do negócio valorizavam o que recebiam e saiam satisfeitas. Invariavelmente, valorizavam muito mais a mercadoria que davam na troca.

No amor também, ninguém ama igual, mesmo assim parece que as pessoas ficam plenamente satisfeitas com a reciprocidade do sentimento. Por outro lado, existe uma tendência a valorizar mais o amor que se recebe do que o amor que se tem para dar. Um erro, tipo propaganda enganosa, já que a nobreza do amor está no oferecer. Amar não é participar de uma promoção “doe e ganhe”, amar tá mais pra “bota fora”.

Amor é troca com troco.

De repente as regras mudaram. A modernidade fez com que o comércio acontecesse de forma indireta. Veio o dinheiro, o cheque, o crédito e até o bitcoin. E o amor, também mudou?

Mudou, cresceu, talvez tenha até evoluído. Os amores virtuais estão aí, são frutos da modernidade. Pague para ter quem assim o quiser. Só que o amor, mesmo não sendo, tem as suas moedas de troca. E caso você ainda não saiba, ele sempre teve. Acredite. Não existe amor sem respeito, amizade, altruísmo, solidariedade, dedicação, cuidado, afeto. Só para citar algumas, agora não lembro de todas. O fato é que nas relações pessoais essas moedas têm um valor incalculável. O melhor é que são feitas para gastar, sem controle. Pode esbanjar, amar assim é lucro certo.

Amor é caso e não contrato.

E também pode ser por acaso. Apesar de acreditar em alguns destinos e ter a certeza que o meu foi uma daquelas promoções imperdíveis, também sei que amor não se define antes de acontecer. Nem tem como.

Ama quem quer, ninguém deve pra ninguém. Ama quem pode, sem medo de gastar e sem se economizar. Ama quem tem muito para dar e nada para cobrar. Ama quem tem a coragem de colocar o sentimento na vitrine e anunciar, mesmo em tempos de recessão.

O amor é oferta por tempo ilimitado.
Ainda bem.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s