Uma canção pro teu nome

Só não chega ao fim do jogo
quem não aceitou jogar.
Só não aperta as mãos
quem não quis se apresentar.
Não decide navegar
quem não é imensidão,
quem não é maior que mar.

Então perdoa-me
por não saber como nadar.
Um náufrago à procura de uma luz
de um farol para se guiar.

Se eu fosse mais forte,
se tivesse mais coragem.
Bateria pregos em meu corpo,
penduraria nas minhas tatuagens
quem oferta mil sorrisos,
quem sempre oferece abrigo.

Então perdoa-me
por não saber te desenhar.
Quero aprender contigo,
a ser melhor do que consigo.

Quando o avião aterrissou
trazia consigo litorais.
uma bússola solar,
um bom lugar para ancorar.
Quando ela aterrissou
trouxe na mala um litoral,
um oceano inteiro,
um lugar para habitar.

Então perdoa-me
por não saber onde chegar.
Mostre-me o caminho,
perca-se comigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s