Cadê o amor que tanto sonhávamos?

cade

É seu aniversário. Eu não estou ao seu lado.

Gostaria de estar, pelos mais calorosos motivos. Eu gostaria de te ver envelhecer, porque a sua lembrança não me basta. Ela nunca envelhece. Nela, você nunca alcançará os trinta anos. Os setenta e dois. Os cem e vinte. Nela, existe todo o meu amor. Mas não existe vida.

As memórias não envelhecem. São como fotografias. Eu quero envelhecer. Eu quero viver ao seu lado e deixar o tempo escorrer pela janela enquanto dizemos besteiras. Enquanto cozinhamos amargos brigadeiros. Enquanto brigamos pelos mais tolos motivos. Infelizmente, estes motivos nunca se tornarão tolos. Nós não tivemos o tempo para amadurecer. Para nos tornarmos sábios e enrugados.

Nós não tivemos o tempo para construir o amor que tanto sonhávamos.

É o seu aniversário. Infelizmente, eu assopro as velas sozinho.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s