grand

 

 

Foi sem avisar a ninguém
Era o seu modo de agir.
Seu impulso para resolver todas as coisas.
Chorei bastante, mas imaginei que o senhor ia ficar bravo por isso.

“Homi pare com isso ” o senhor iria dizer.
Com aquele lindo sotaque do nordeste.
Adorava as suas histórias.
A história da sua sobrevivência.

O senhor é grande não de corpo.
Pois eu poderia te carregar no colo.
Mas a sua alma não cabia no seu corpo frágil.
Por isso ela é do tempo e das memórias

Eu gostava do seu café fraquinho.
Da sua risada enquanto assistia Mazzaropi.
Eu escolhi chorar sozinho, escrevendo.
E as minhas palavras dizem que te amam para sempre.

Sei que nunca vou ser um homem.
Com a sua envergadura
Mas tentarei
Com tudo que eu puder.

Até logo.
Sr franzino
De tênis bamba, roupas sociais e um chapéu.
Sinto pena de quem não te conheceu.

6 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s