A verdade é que eu nunca te esqueci.

esqueciChame de clichê se quiser. Chame de saudade.

Pouco importa. Ou muito importa. Porque a verdade é que eu nunca te esqueci.

Talvez por tanto querer te esquecer. Ou talvez por tanto te querer. Hoje, é assim que eu vivo. Que eu sobrevivo. Cada esquina traz os seus passos. Cada prato traz o seu cheiro. Eu lembro das suas palavras e silêncios. Lembro até mesmo das suas ausências.

Elas nos separaram. Mas você nunca partiu em mim.

Você permaneceu nos meus olhos. Nos meus medos. Você permaneceu em cada uma das minhas lágrimas. Eu não as deixo mais saírem. Até mesmo elas notariam a sua falta. Elas molhariam o meu peito, mas nada cresceria ali. Você não as enxugaria, como tantas vezes fez.

Como fez naquele último instante, antes de partir.

As portas do elevador se fecharam.

Mas eu nunca saí dali.

8 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s