Geração dos desencanados

Eu nunca tive muito saco pra requinte, medo, gente contida.
Sempre achei que essas coisas eram importantes pra fazer a gente pirar, gritar na sacada e acordar os vizinhos.
Eu ontem conheci uma garota no bar que me disse que sentir medo é pra quem tem coragem, coragem de não se permitir, de ponderar o que é certo e o que é errado. De acreditar que a imensidão do seu corpo se encaixa em algum padrão ou que felicidade é esperar que alguém de fora venha pra dizer que te ama.
Ela é da geração dos desencanados, que descobriram que o mundo é seu e que podem tudo.
Com o cabelo natural ou não, a bunda de fora ou não, o mundo é seu e podem tudo.
Tem um pessoal que gosta de regular, dizer que ela precisa ser assim, que precisa se vestir assado, um pessoal que descobriu que todos os seus medos e frustrações podem ser maculados se você julgar e machucar alguém que é livre, que é forte.
Ela me contou que a muito se sentiu menor, que a muito pensou que não mais um dia sentiria nada por alguém.
Mas ela me contou que já não faz mais tempestades.
Hoje ela é oceano em copos d’agua.

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s