O tempo há de relativizar a dor. 

Sim, acabou. E com o fim correram soltas as lágrimas que encharcaram o coração. O cansaço resolveu bater à porta do peito e acomodar-se. Você lutou demais para fazer dar certo, não foi? Sei como é difícil assimilar o término do que parecia ser para sempre. Mas não se pergunte se valeu a pena ou se, no fundo, tudo não passou de uma mentira. Lembra de quando você desejou a eternidade de cada pequeno momento? Isso basta para provar que foi de verdade. Que nada foi raso. Nada foi em vão. E se ao coração do outro este sentimento não invadiu, agora pouco importa. É hora de recomeçar. Talvez a estrada pareça, a princípio, solitária demais. Vazia demais para quem costumava a andar de mãos dadas com o amor. Mas se me permite um conselho, não torne o luto absoluto. O tempo há de relativizar esta dor. Só não deixe de seguir.

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s