Coragem

jardimEscrevemos e apagamos. Pensamos e não fazemos. Podamos nossas vontades feito um jardineiro que desconhece a saúde das flores que arranca. E entre cada desejo contido, entre cada passo arriscado não dado, deixamos de plantar uma semente genuína em nós.

Regamos a vida com o dissabor de não tentar e quase sempre nos arrependemos do não feito.

Adiamos planos. Adiamos conversas. Adiamos tudo o que é capaz de tornar mais fértil o solo de sentimentos do coração. E com isso, deixamos de perceber que sonhos não crescem sem a coragem de arriscar. Que projetos não dão certo se não forem postos em prática. E que o amor não vem se não existir, bem antes, o amor por si mesmo.

Por isso, sempre que diante dos teus olhos houver a chance de arriscar, sempre que as palavras que quiserem sair forem fruto brotado do coração, deixe que saiam. Colha cada uma delas com a delicadeza dos que sabem da importância de tratá-las bem e entregue-as a quem merecer.

Afinal, para que seja possível brotar inteiro um jardim no peito, é preciso aceitar que algumas sementes não vingarão. É preciso ter fé de que outras tantas irão. É preciso aprender que nenhum jardim floresce onde não há a coragem de arriscar.

Ponha amor em cada flor.

 

10 comentários

Deixe uma resposta para Beatriz Kurokawa Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s