Dois

shutterstock_414052609

Amava ela vários homens
dos rapazes tímidos nas lanchonetes
a empresários falastrões em seus aparelhos celulares.
Tanto músicos esquecidos nos metrôs,
quanto rebeldes e suas motos.

Amava ele várias mulheres
das cantoras tristes nos teatros
a mulheres presas a boca de outras mulheres.
Tanto mães de filhos emancipados,
quanto garotas entorpecidas nas faculdades.

Amava ele vários homens e ela várias mulheres.
Amavam quietos e ao mesmo tempo.
Dormiam com o mundo numa cama pra casal.
Reinventaram uma poligamia feita de apenas duas pessoas.
Não precisavam de outros
porque tinham-se a todos.

10 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s